Poliana Moça termina sem história e com atuações fracas

Leonardo Lima
Por Leonardo Lima

O SBT desfez de toda a linha de produção da adaptação de O Patinho devido aos altos custos e cachês irrisórios. Entretanto, o departamento de dramaturgia apostou numa solução caseira e tirou do papel Poliana Moça.

A principio, a trama estava com boa frente de capítulos gravados, mantendo todo o gás de As Aventuras de Poliana, porém, a pandemia da Covid-19 estragou os planos da emissora de Silvio Santos e das suas principais concorrentes. O material produzido foi jogado no lixo, tendo que regravar o que estava previsto.

Meses depois e com o elenco entrando na fase que o texto exige, a estreia de Poliana Moça se apresentou morna e a proposta que haviam compartilhado na coletiva de imprensa, simplesmente não rolou. Uma das maiores reclamações era a falta de história, personagens desconexos e atuações fracas.

Heptavírus e morte de Marcelo

Enquanto As Aventuras de Poliana contava com o jogo do contente e exalava leveza na história, Poliana Moça trouxe um tema bastante delicado: a pandemia. O coronavírus que todos conhecem virou o heptavírus.

A abordagem da temática empobreceu metade da história e espantou e revoltou o público. O personagem principal, Marcelo (Murilo Cezar) foi dizimado pela doença – o que não estava descrito no livro de Eleanor. H. Porter.

Apesar dos pesares, Poliana Moça terminou e não deixará nenhuma saudade. Resta agora, o SBT descansar a imagem de Sophia Valverde e de grande elenco.

As opiniões contidas nesta coluna são de responsabilidade do autor e não corresponde, obrigatoriamente, a linha editorial do N1 Entretenimento.

Categorias

Tags

Compartilhe este artigo